Inicio  » Revista Veterinaria REDVET  » REDVET Vol 18 Nº 02 Febrero 2017

021705 - Bem-estar ovino: novos avanços na avaliação do bem-estar animal (Advances in animal welfare assessment in sheep)

Autor

SCHMITT, Clederson Idenio: Médico Veterinário, Mestre em Ciências, Doutorando do Programa de Pós-graduação em Veterinária da Universidade Federal de Pelotas - BRASIL| KRUG, Fernanda Dagmar Martins: Médica Veterinária, Mestre em Ciências, Residente Multiprofissional em Pet Terapia: Atividade, Ensino e Educação mediada por animais da Universidade Federal de Pelotas - BRASIL|  GRIFFITH, Luis Alberto Alonzo: Graduação em Ingeniería Agronómica, Maestria em Ciencias, Profesor de la universidad agrícola  da Universidade Nacional del Paraguay

Fecha de publicación

02/04/2017

Resumen

A produção animal atual, deve se basear na questão do bem-estar ovino, o qual são as tentativas de adaptação do indivíduo ao seu ambiente, podendo ser classificado de muito ruim a muito bom. Para garanti-lo, precisamos lançar mão de avaliações, principalmente as não invasivas. Podemos utilizar avaliações de comportamento, através dos testes de arena, teste de esquiva, teste de reatividade a humanos, os quais buscam selecionar ovinos com melhores qualidades. No entanto, as tecnologias por infravermelho, como as câmeras termográficas, estão sendo bastante empregadas na avaliação de doenças como podridão dos cascos, mastite e também na bioclimatologia animal, buscando avaliar a adaptabilidade do animal ao ambiente, se está em estresse ou não. Na questão da avaliação do estresse, essa tecnologia consegue avaliar o nível de estresse pelo olho do animal, sendo uma técnica não invasiva quando compararmos com as análises de cortisol que necessita coletar sangue ou saliva do animal. Dentro do bem-estar animal, está crescendo os estudos referente a bioclimatologia animal, avaliando instalações e sua interação no bem-estar animal, como ocorre em estudos com salas de climatização avaliam o comportamento dos animais quando submetidos a diferentes temperaturas, acima ou abaixo da zona de conforto térmico. Por fim, esses avanços nas avaliações do bem-estar animal, seja por uso de novas tecnologias como a termografia infravermelho, ou nos estudos da bioclimatologia animal, buscam proporcionar novos padrões para a produção ovina, levando em consideração o seu bem-estar.

Abstract

Current animal production should be based on the question of sheep welfare, which are attempts to adapt the individual to their environment, and can be classified from very poor to very good. To ensure this, we need to use evaluations, especially non-invasive ones. We can use behavioral evaluations, through the arena tests, avoidance test, reactivity test to humans, which seek to select sheep with better qualities. However, infrared technologies, such as thermographic cameras, are being widely used in the evaluation of diseases such as hoof rot, mastitis and also in animal bioclimatology, seeking to assess the animal's adaptability to the environment, whether it is under stress or not. In the question of stress evaluation, this technology can evaluate the level of stress in the animal's eye, being a non-invasive technique when compared to the cortisol analysis that needs to collect blood or saliva from the animal. Within animal welfare, studies on animal bioclimatology are being studied, evaluating facilities and their interaction on animal welfare, as in studies with climatization rooms, evaluate the behavior of animals when subjected to different temperatures, above or below Zone of thermal comfort. Finally, these advances in evaluating animal welfare, whether through the use of new technologies such as infrared thermography or in animal bioclimatology studies, seek to provide new standards for sheep production, taking into account their well-being.

Artículo

Palabras clave

ovinos, comportamento, Bem-estar animal, fisiologia, sheep, behavior, animal welfare, physiology


Comentarios