Inicio  » Revista Veterinaria REDVET  » REDVET, Vol 19, n 07, Julio 2018

071806 - Influência do intervalo entre a manifestação do estro e a inseminação artificial em tempo fixo sobre a taxa de prenhez em ovelhas da raça Suffolk - Influence of the interval between the estrus manifestation and the artificial insemination i

Autor

Balinhas Farias, Lucas: Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Zootecnia da Universidade Federal de Pelotas, Brasil.
Stein Maffi, Andressa: Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Zootecnia da Universidade Federal de Pelotas, Brasil.
Bueno Luz, Gabriela: Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Zootecnia da Universidade Federal de Pelotas, Brasil.
Cassal Brauner, Cássio: Orientador no Programa de Pós-Graduação em Zootecnia da Universidade Federal de Pelotas, Brasil.




Fecha de publicación

02/07/2018

Resumen

O Brasil possui um grande rebanho de ovinos, com cerca de 18,41 milhões de cabeças. O melhoramento genético é uma forma de aumentar a produtividade das fazendas, sendo a inseminação artificial em tempo fixo (IATF) usada com esse objetivo. Diante disso, o objetivo do estudo foi avaliar o intervalo entre a manifestação do estro e a IATF, determinando sua influência sobre as taxas de prenhez, em ovelhas da raça Suffolk. As ovelhas foram sincronizadas com progesterona e Gonadotrofina Coriônica Equina (eCG), posteriormente foi observado o estro e inseminadas por laparoscopia 60 horas após a retirada do implante de progesterona. Os animais foram divididos em dois grupos: manifestação do estro de 60 a 36 horas antes da inseminação (G1) e de 36 a 12 horas antes da inseminação (G2). Não houve diferença estatística nas taxas de prenhez (p=0,34), sendo de 60,0% e 41,7% para os grupos G1 e G2, respectivamente. O intervalo entre a manifestação do estro e a inseminação artificial em tempo fixo não interferiu nas taxas de prenhez, sendo uma boa opção para produtores que desejam melhorar seus rebanhos.

Abstract

Brazil has a large flock of sheep, with about 18.41 million heads. Genetic improvement is a way to increase farm productivity, with fixed-time artificial insemination (TAI) being used for this purpose. Therefore, the objective of this study was to evaluate the interval between estrus manifestation and TAI, determining its influence on pregnancy rates in Suffolk sheep. The ewes were synchronized with progesterone and equine chorionic gonadotrophin (eCG), after observed estrus and inseminated by laparoscopy 60 hours after the progesterone implant withdrawal. The animals were divided into two groups: oestrus manifestation from 60 to 36 hours before insemination (G1) and from 36 to 12 hours before insemination (G2). There was no statistical difference in pregnancy rates (p = 0.34), being 60.0% and 41.7% for the G1 and G2 groups, respectively. The interval between estrus manifestation and fixed-time artificial insemination did not interfere with pregnancy rates and is a good option for producers who wish to improve their herds.

Artículo


Palabras clave

Reprodução | Ovinos | Inseminação | Sincronização | Laparoscopia | Reproduction | Sheep | Insemination | Synchronization | Laparoscopy.


Comentarios